A documentação fotográfica é um recurso cada vez mais utilizado em procedimentos estéticos e cirúrgicos. Ela figura como evidência fundamental diante de processos jurídicos que envolvem indenizações, principalmente no que diz respeito à cirurgia plástica.

Entretanto, seu uso não se restringe às burocracias processuais. Mais importante que isso, ela representa uma ferramenta inovadora no planejamento da conduta cirúrgica, ilustrando ao paciente e ao médico os resultados obtidos após a realização do procedimento.

Pensando nisso, abordaremos neste post como a fotografia se insere no cotidiano de clínicas e consultórios, bem como a metodologia utilizada na prática e os benefícios proporcionados por esse recurso. Continue a leitura!

Qual a importância da documentação fotográfica?

prontuário do paciente é composto pelos seus dados pessoais básicos e pelas informações relacionadas ao quadro de saúde. Assim, é possível encontrar nele as queixas principais, a história clínica atual e pregressa, as hipóteses diagnósticas e as condutas para o caso.

Além disso, o recurso visual também pode ser incluído nessa documentação, representado, por exemplo, por exames de imagem e fotografias.

Entrando apenas no âmbito fotográfico, a utilização desse recurso é primordial para procedimentos estéticos, uma vez que ilustra o caso clínico antes e depois da cirurgia.

Desta forma, não apenas o médico, mas também o paciente, podem se munir do uso das imagens, as quais indicam se a conduta escolhida reproduz de fato, o resultado almejado durante o planejamento cirúrgico.

Outra justificativa costumeira para sustentar essa prática é a segurança garantida a ambas as partes envolvidas no processo. Em situações nas quais a Justiça é acionada, as fotografias representam documentação comprobatória, servindo como recursos legais nas evidências do processo.

Isso é possível por assegurar a possibilidade de comparação entre o pré e o pós operatório. Assim, os resultados obtidos retratam a eficácia de um tratamento ou protocolo seguido pelo médico, sendo vital ainda para o aprendizado dos profissionais e melhoria nas técnicas utilizadas.

Como ela é inserida no contexto jurídico?

Antes de tudo, é preciso elucidar as motivações que levam o paciente a acionar a Justiça. As principais razões se associam ao resultado negativo do procedimento realizado.

Isso pode ser causado pela imperícia ou negligência, contempladas pelas técnicas incorretas e/ou descaso às complicações.

Diante das acusações, a equipe médica deve estar munida de documentação que resguarde sua integridade na ação judicial. Muitas vezes, os registros apresentados são incompletos ou desprovidos de qualidade.

Desta forma, a perícia é impossibilitada de analisar corretamente as evidências mostradas, prejudicando, portanto, a resolução do caso.

Pensando nisso, ao optar pela utilização de fotografias no dia a dia clínico, é fundamental se atentar também à maneira como elas serão realizadas. Consequentemente, é necessária a padronização dos métodos usados no momento das capturas. Veremos a seguir como isso é feito!

Quais requisitos devem ser contemplados no registro das fotografias?

Como abordado anteriormente, mais importante que colocar em prática o hábito das fotografias é a definição de uma metodologia adequada. Levantaremos agora alguns tópicos aos quais se atentar para garantir a padronização.

Informações nos arquivos

Antes de entrar no âmbito fotográfico especificamente, é preciso elucidar a necessidade de armazenar as imagens com todos os dados corretos.

Isso inclui, por exemplo, informações como diagnóstico do caso, condutas e técnicas utilizadas para tratamento e fotos prévias e posteriores à cirurgia, bem como a data de captura das imagens.

Estúdio fotográfico

Ainda sem entrar na questão das configurações da câmera utilizada, deve-se procurar um ambiente adequado para registrar as fotos.

É ideal reservar uma sala no consultório ou clínica que funcione tal qual um estúdio de fotografias, pois, como veremos na sequência, determinados requisitos exigem padronização completa.

Iluminação

O primeiro requisito que precisa ser considerado é a iluminação do local. É importante que isso não seja alterado nas capturas realizadas, uma vez que pode influenciar de modo acentuado positivamente ou negativamente.

Portanto, a melhor maneira de garantir a estabilidade consiste em se valer de uma iluminação artificial. Assim, voltando ao tópico anterior, vale ressaltar que o local escolhido não deve permitir a entrada de luz natural, visto que as condições climáticas influenciam bastante no procedimento.

Fundo das fotografias

O fundo da imagem também figura como um requisito que demanda padronização. Isso não quer dizer que há, necessariamente, uma tonalidade específica para todos os casos.

Na verdade, o ideal é que as fotografias sejam mantidas com o mesmo fundo, desde que ele seja neutro e não interfira no resultado. Algumas cores comumente utilizadas são a branca, a preta ou a azul.

Ângulo de captura

Esse requisito é um dos que mais influenciam no resultado da fotografia. Uma modificação mínima permite valorizar ou desvalorizar determinadas características físicas, como sulcos, culotes, papadas etc.

O recurso mais utilizado para anular esse impasse consiste na demarcação de um octógono no chão do local. Cada lado desse polígono será representado por um número e conterá, no momento da foto, os pés do paciente de acordo com as orientações do fotógrafo.

Esse método possibilita a captura das imagens mantendo a angulação e garantindo diferentes posicionamentos para análise dos resultados, como fotos frontais ou em perfil.

Posicionamento da câmera

O posicionamento do dispositivo utilizado para registro das imagens deve ser sempre o mesmo. Isso influencia na distância que ele ficará do paciente e também na altura em relação ao chão.

Uma forma segura de garantir o cumprimento desses requisitos é o uso de um tripé. Assim, são anuladas as interferências causadas pelo posicionamento dos braços segurando a câmera, e garante-se parâmetros iguais em todas as fotos.

Paciente

Saindo dos aspectos técnicos relacionados à fotografia, a maneira como o paciente se encontra também precisa seguir um modelo nos registros.

Assim, as vestimentas devem ser padronizadas, por meio, por exemplo, do uso de peças íntimas descartáveis tanto para homens quanto para mulheres.

Software de imagem

Um modo de assegurar as configurações da imagem é empregando um software que ofereça recursos fotográficos avançados e permita a comparação por meio de simulações. Essas funcionalidades auxiliam o médico a definir a conduta mais adequada para o caso em parceria com o paciente e suas expectativas.

Em suma, os benefícios proporcionados pelas fotografias envolvem aspectos prévios e posteriores às cirurgias. A utilização de tecnologias possibilita a definição das melhores condutas e técnicas em cada caso, além de resguardar as duas partes diante dos resultados obtidos com o procedimento.

Vimos então a importância da documentação fotográfica como um recurso para médicos e pacientes. Além disso, esperamos ter elucidado alguns pontos ligados à metodologia usada nesse tipo de registro, bem como as vantagens asseguradas pela prática.

Se interessou pelo recurso e gostaria de saber um pouco mais a respeito das funcionalidades de um software no âmbito fotográfico? Entre em contato conosco e fique por dentro de novas informações!